ensαios de umα αprendiz α jornαlistα

Entre links e caracteres

Tomando como base os novos métodos de reportagem, Mark Briggs discorre sobre o que se espera de um jornalista nos dias de hoje

por Anna Carolina Cardoso Pinheiro

“Se você é um jornalista, ou está pensando em se tornar um, você já deve ter observado o seguinte: são cada vez maiores os pré-requisitos para se tornar um jornalista”. É com essa frase célebre – a primeira do livro The new precision journalism (“O novo jornalismo de precisão”, em português), de autoria de Phil Meyer -, que Mark Briggs começa o quarto capítulo, Novos métodos de reportagem, de sua obra, Jornalismo 2.0 – Como sobreviver e prosperar. Tal citação se confirma dia-a-dia, na busca incansável dos veículos de comunicação por profissionais multimídia.

O jornalista do século XXI tem de ter domínio sobre as novas tecnologias, e delas tirar o maior proveito possível. Para Briggs, o problema muitas vezes é transpor a barreira do tradicionalismo de muitos repórteres e não apenas aceitar, mas incorporar as inovações na prática jornalística.

Nesse novo contexto, chamado de jornalismo 2.0, os papéis de emissor e receptor se misturam: o público se torna co-autor da matéria. Assim surgiu o conceito de crowdsourcing. Ter o consumidor de informação como aliado na apuração tem surtido grandes efeitos e provocou uma mudança na produção da notícia. Como bem explicou a editora do News Press, Kate Marymont, os jornalistas tiveram de “aprender que o desenvolvimento de um artigo online e o de uma reportagem em veículo impresso são dois processos completamente diferentes”.

Nem só de conceitos o Novos métodos de reportagem é estruturado: o autor dá dicas de como organizar um banco de dados e manter uma agenda online. Há ainda exemplos para complementar o que é descrito por Mark Briggs, proporcionando ao leitor maior entendimento.

A conclusão que chega o autor é que o jornalismo não está com seus dias contados, mas é preciso aperfeiçoá-lo, “adotando a tecnologia e a transparência – duas qualidades essenciais para ampliar o importante papel do jornalismo na era digital”.

De fácil compreensão e abrangendo as muitas variáveis dessa nova geração do jornalismo online entende-se o sucesso o livro, leitura obrigatória para qualquer aspirante a jornalista.

(resenha escrita em 08/03/2010, para a disciplina de Jornalismo Multimídia III)

Comentários em: "Entre links e caracteres" (1)

  1. johnny disse:

    tava procurando resenha desse livro pra facul e a sua eh a melhor xD
    vlw bjsss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: